Essas palavras usadas por Jesus nos ensinam os valores e princípios relacionados ao reino dos céus, nessa passagem, Ele revela o que o homem valoriza, e tem mais precioso, e que nisso está seu coração.

Dizer que nosso coração está em algo quer dizer que é isso que define suas prioridades e comportamento diante das situações do cotidiano. O momento atual, além de atípico, nos pegou despreparados para vivê-lo e é no dia a dia que aprendemos o que é preciso fazer.

Estudos e trabalho saíram de seus ambientes de origem e foram transferidos para dentro de casa. O lugar onde antes chamávamos de “refúgio” agora se divide em escritório e sala de aula. Se for a razão de sair de casa cedo e voltar tarde, estamos isolados entre quatro paredes.

A maioria dos jovens se expressa sobre seu relacionamento com Deus como algo para o qual não tem tempo ou se tem, é pouco, e afirma que ir a igreja aos domingos já resolve a questão, mas dias que vivemos eliminam as afirmações anteriores: como não há deslocamento para o trabalho, há mais tempo pela manhã, se não voltamos tarde dos estudos, mais tempo a noite surge também, mas o domingo na igreja não ocorre.

O que você tem feito nessa nova realidade? Qual a prioridade do seu dia? Manter o emprego e as notas, ou desenvolver um relacionamento real e profundo com Deus?

Emprego, estudos, precisam ser levados a sério e devemos dar nosso melhor em tudo, como diz Colossenses 3:23, “Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens”, mas o nosso coração não deve estar preso às coisas terrenas.

A mudança vivida na rotina diária, pode e deve ser usada para transformar e desenvolver o relacionamento com o Pai.

Invista seu tempo, crie hábito de leitura e oração, reserve diariamente um momento íntimo com Deus, faça desse relacionamento seu tesouro e guarde-o em seu coração.

Seja esse o principal acontecimento do seu dia.

Jaqueline Maria Valois